fbpx

Em alta, piercings exigem cuidados especiais

Em alta nas últimas semanas por conta da digital influencer ViihTube, o piercing se tornou um assunto bastante comentado e ressalta a importância dos cuidados a serem tomados para evitar dor de cabeça no futuro. Segurança, experiência do profissional e qualidade dos materiais utilizados devem ser levados em consideração, por isso, pesquisar e estudar o mercado é essencial antes de fechar negócio.

Segundo Rafaela Ribeiro, piercer que atua no iTattooclub, diz que o ideal é buscar por peças em titânio e ouro, por não provocarem alergia. “No caso do titânio, ele é até 50% mais leve do que o aço cirúrgico, além de ser forte, lustroso e altamente resistente a corrosão”, explica a profissional.

Ela destaca que a pureza do titânio o torna um material livre de ligas que geralmente causam alergia, como por exemplo, o níquel. “É interessante mostrar para quem não consegue utilizar bijuterias por conta do níquel e do aço cirúrgico, que sim, é possível colocar um piercing, apresentando este material mais econômico e biocompatível”, diz.

Rafaela explica que a aplicação com o titânio tende a inchar menos e, em conjunto com as recomendações de cuidados dos profissionais, pode cicatrizar mais rapidamente do que com o aço cirúrgico. “Ele também pode ser colorido com uma técnica que se chama anodização, processo eletrolítico em que uma camada de óxido de titânio reveste a joia com o auxílio de luz e eletricidade, sem perder sua qualidade e descascar”.

Segundo Daniel Couto, proprietário do iTattoo Club, para quem busca uma joia de ouro, o mais importante é se certificar de que o produto tem, de fato, o material descrito. “Só em locais de confiança podem garantir que aquela peça seja de ouro. Por isso a recomendação é que busque um estúdio sério para não cair em ciladas”.
Os piercings podem ser colocados em regiões como nariz, orelhas, sobrancelhas, mamilos e umbigo, dentre outras – para quem tem mais criatividade e coragem.